O Mundo esta ficando pequeno para tanto lixo!


Tem muita gente que, como eu e você, estão cansadas de ver sujeira se acumulando por ruas, calçadas, praças, terrenos baldios, etc. Por isso, convide seus familiares, amigos e vizinhos para fazerem parte da mudança junto com a gente.

Separe o lixo seco do lixo orgânico, colocando-os em sacos diferentes. 
Papel e papelão, metal, plástico e vidro podem ser reciclados.

Impacto no meio ambiente - Quanto mais reciclarmos, menor será o impacto negativo ao meio ambiente. Alguns materiais como o plástico e o metal, por exemplo, demoram mais de 100 anos para se decompor. E, se ficam expostos, podem contaminar vegetação, solo e animais. 

Escassez de recursos naturais - Cerca de 50% de todo material descartado como lixo pode ser aproveitado ou recuperado como matéria-prima, sendo reutilizado na fabricação de um novo produto. Dessa forma, reduzimos a quantidade de recursos naturais que são extraídos da natureza. 

Saúde pública - O lixo jogado a céu aberto, sem nenhuma precaução, é sinônimo de poluição e doenças, tais como: cólera, disenteria, febre tifóide, leptospirose, peste bubônica, entre outras. No Brasil, as doenças causadas pelo lixo matam mais de 4 mil pessoas ao ano. Além disso, o lixo espalhado na cidade entope bueiros, aumentando a incidência de enchentes. Já a queima do lixo lança no ar dezenas de produtos tóxicos, que variam da fuligem (que afeta os pulmões) às cancerígenas dioxinas (resultantes da queima de plásticos). 

Participe do TERRA LIMPA e ajude a conscientizar e a limpar nossa cidade. Chega de lixo fora do lixo! 

Lembre-se, quem gosta de limpeza, não suja!

FAÇA SABÃO CASEIRO NA GARRAFA PET


Recicle óleo de cozinha e faça sabão em pedra ecológico. 

Evitando jogar o óleo de cozinha no ralo e no quintal, nós estaremos vivendo em um mundo melhor. 

Despejar o óleo de cozinha usado no ralo da pia ou no quintal causa diversos prejuízos ao meio ambiente. 

Imagine as residências, bares e restaurantes lançando óleo velho na natureza durante anos... 
pode contribuir e muito para a devastação de nosso planeta. 

O óleo de cozinha é altamente poluente. Cada litro derramado na pia, além de danificar a instalação hidráulica, é suficiente para poluir até um milhão de litros de água. 

Quando descartado na pia, além de entupir o ralo, ele desce pela rede de esgotos e alcança rios e em muitas cidades litorâneas atinge também o mar. 

Ao entrar em contato com os mananciais hídricos o óleo cria uma camada em cima da água que impede a penetração solar, causando a morte da fauna aquática, uma vez que a oxigenação da água não é processada. 

Além disso, quando é despejado, o óleo pode ir para o solo, impermeabilizando-o e podendo causar processos de enchente. 

O prejuízo não pára por aí: jogado na natureza, o óleo de cozinha pode provocar a morte de peixes e o desequilíbrio do ecossistema. Para descontaminar a água, o custo é alto - cerca de 20% do tratamento do esgoto. 

A desinformação sobre os danos causados à natureza pelo óleo de cozinha usado é muito grande. 

As pessoas têm até boa vontade, mas não sabem realmente o que fazer na hora do descarte. 

Para se ter uma idéia da magnitude do problema, estima-se que a quantidade de óleo de cozinha despejado pela população atinja, no Brasil, a incrível marca de 200 milhões de litros (de óleo) por ano. 

Isto é gravíssimo porque, hoje se sabe, um litro de óleo contamina mais de 25 mil litros de água e o óleo de cozinha leva cerca de um ano para ser absorvido pelo meio ambiente. 

Uma ideia simples mas que pode diminuir de maneira significativa a contaminação do meio ambiente - SABÃO 
CASEIRO super rápido - Recicle o óleo 
usado na fritura e aproveitei a garrafa PET para 
preparar o sabão. 

Prático e fácil, o sabão faz espuma legal, tira a 
gordura e dá brilho. 

Ingredientes e como fazer: 

1 garrafa PET de 2 litros 
1 funil 
1 peneira (para limpar o oleo) 
1 litro de óleo (usado) 
200 ml. de água 
100 ml de amaciante 
240 ml de soda 

MODO DE PREPARO: 

Coloque na garrafa nesta ordem: óleo, água, amaciante e soda. 
Tampe a garrafa e balance por uns 5 minutos. 

Cuidado com o vapor, abra a tampa para liberar a pressão da mistura algumas vezes. 

Espere secar, retire da garrafa (cortando a garrafa c/tesoura) com uma faca corte os pedaços. 

Não deixe endurecer muito para cortar, senão ele quebra. 

Depois de pronto e cortado deixar na garrafa até o momento de usar, ocupando pouco espaço. 

Atitude sustentável - 
Se você e sua família mudarem pequenas atitudes, e as terem como hábito, o mundo pode ser bem melhor. 

Economize água e energia elétrica. 
Recicle tudo que puder. 
Separe o lixo e o deixe na coleta seletiva. 
Plante ou conserve árvores. 
Recicle o papel e o utilize como rascunho. 
Não queime o lixo. 

Quando for fazer compras, leve a sacola sustentável para o supermercado. 

Se o meio ambiente for conservado, todos nós teremos uma melhor qualidade de vida. 


Não há como não produzir lixo, mas podemos diminuir essa produção.

Como? Reduzindo o desperdício, reutilizando sempre que possível e separando os materiais recicláveis para a coleta seletiva.

Tem coisas que a gente só não faz por não saber como.

A ideia é construirmos um mundo melhor, certo? Cremos que um futuro melhor seja o resultado de um presente mais responsável.

Materiais Recicláveis - PAPEL: jornais, revistas, cadernos, embalagens de papelão, livros, papel de escritório, cartolinas, envelopes, impressos em geral decomposição de 3 a 6 meses.

Uma tonelada de papel reciclado evita o corte de 15 a 20 árvores, economiza 50% de energia elétrica e 10 mil m3 de água.

PLÁSTICO: garrafas PET, sacos, sacolas, tubos e conexões, baldes, recipientes de produtos de limpeza e higiene. decomposição: 500 anos, c
em toneladas de plástico reciclado evitam a extração de uma tonelada de petróleo.

METAL: latas de alumínio (bebidas), panelas, utensílios de metal, latas de ferro (conservas e alimentos em geral), fios de cobre, pequenas sucatas metálicas decomposição 80 a 100 anos.

Uma tonelada de alumínio reciclado evita a extração de 5 toneladas de minério. 100 toneladas de aço reciclado poupam 27 kWh de energia elétrica e 5 árvores usadas como carvão no processamento de minério de ferro.

VIDRO: garrafas, potes, frascos, copos, embalagens diversas de vidro, inclusive frascos de remédios vazios decomposição 1 milhão de anos.

Uma tonelada de vidro reciclado evita a extração de 1,3 tonelada de areia.

ÓLEO DE COZINHA: armazene o óleo de cozinha usado em garrafa PET para reciclagem. Se jogado na pia, o óleo de cozinha usado pode obstruir encanamentos, impedir a oxigenação das águas.

Lembre-se, quem gosta de limpeza, não suja!

LIXO - REDUZIR - REAPROVEITAR - RECICLAR



O lixo é um problema sério no meio em que vivemos a grande quantidade de lixo que é jogada nas ruas, lagos, rios é muito grande e prejudica o meio ambiente. 


Por falta de conscientização as pessoas jogam lixo de toda natureza em qualquer lugar sem se preocupar com as consequências que esse ato pode causar a elas próprias. Outro problema é a falta de coleta seletiva, os resíduos são jogados todos misturados sem a menor preocupação com a contaminação do ar, do solo e das pessoas que dependem do lixo para sobreviver.

O primeiro passo que precisamos dar é no sentido de REDUZIR a quantidade de lixo que produzimos todos os dias, o segundo passo é REAPROVEITAR boa parte daquilo que jogamos fora diariamente e o terceiro passo é compreendermos a RECICLAGEM e mudar o conceito que temos de lixo, deixando de enxergá-lo como uma coisa suja e inútil em sua totalidade. Nessa luta contra a poluição do meio ambiente precisamos da participação efetiva de todos e dos alunos em especial. 

Essa é uma luta que começa dentro de nossas casas com a mudança de hábitos simples como: separar o lixo para a coleta seletiva, reaproveitar tudo que for possível e doar aquilo que não serve mais para você ao invés de jogar no lixo. 

Viu como é simples ajudar o meio ambiente, para que possamos viver melhor!! 


ATITUDES SUSTENTÁVEIS – PASSE ADIANTE



O Projeto Reciclagem Terra Limpa, foi criado para divulgar e conscientizar sobre ações
para melhorar nosso planeta com atitudes simples no nosso dia a dia. 

Atitude sustentável é o que se espera das pessoas presentes na sociedade, mas isso só ocorre através da divulgação de atitudes sustentáveis e do esclarecimento sobre tais iniciativas. 

As redes sociais e a internet são de grande importância para a propagação da educação sustentável. 

A tendência é que através da informação passada adiante, haja pessoas preocupadas com os problemas ambientais e que estas procurem soluções. 

Mas afinal, o que são atitudes sustentáveis? 

São modos de exploração ou uso de recursos, naturais ou não, que buscam o menor dano possível no meio ambiente e toda a biosfera. As atitudes começam em pequenos gestos como, por exemplo, a separação do lixo. 

No dia a dia, é interessante instigar a conscientização em relação à reciclagem e coleta seletiva. Muitas locais possuem as diversas lixeiras para que se separem o papel, papelão, vidro, plástico e lixos orgânicos. O interessante é que, através da divulgação de atitudes sustentáveis, as pessoas levam os conceitos aprendidos para o seu meio de convívio familiar e social. 


Pequenas coisas podem fazer toda diferença. As nossas atitudes podem ser pequenas mas, se todas as pessoas tomarem atitudes similares, essas terão grande impacto na nossa qualidade de vida nos próximos anos. 

Devemos começar por nos mesmos, se mudarmos nossos pensamentos, poderemos potencializar tudo ao nosso redor e influenciar positivamente para que outras pessoas também possam melhorar os comportamentos e, assim refletirem ao redor de si. 

O mais importante! - 
É PRECISO RECICLAR NOSSOS PENSAMENTOS PARA QUE POSSAMOS AGIR CORRETAMENTE E AJUDAR A MELHORAR O MUNDO. 

Tome uma atitude sustentável, o mundo pode ser bem melhor!!! 


ARTESANATO com jornal


Se você gosta de se manter informada e compra aquele bom jornal todos os dias, com certeza não deixa passar nenhuma notícia e fica por dentro de tudo o que acontece no mundo. Mas com o tempo, esse jornal perde o valor e acaba no lixo. Se você é aquela dona de casa que gosta de fazer artesanatos, vai adorar nossas dicas. Hoje em dia, podemos fazer maravilhas de artesanato em jornal velho e sem uso e quem sabe até ganhar aquele dinheirinho extra. 

Não é difícil fazer artesanato com jornal. Mas é importante prestar bastante atenção ao tutorial. Como falamos no tópico acima, tudo depende de prática. 

Não existe um segredo de como fazer artesanato, existem apenas algumas dicas que facilitam os que não têm prática com colagem ou pintura. Por exemplo, no tutorial do Prato Decorativo, podemos perceber que ele é lindamente pintado com uma sincronia de linhas alternando entre preto e branco. Se de repente você é daquelas pessoas que não tem conhecimento ou prática com a pintura,a saída pode estar em pintar com uma cor única e usar adesivos para incrementar sua peça. O mesmo acontece para colagens. Existem hoje no mercado, produtos desenvolvidos especialmente para quem trabalha com artesanato. Então providencie todos os materiais corretamente. 

Se você tem planos em investir nos artesanatos de jornal, monte um pequeno estoque com colas, pincéis apropriados, tintas e principalmente a matéria base, o jornal. 

Você pode começar o desenvolvimento pequenas peças como essas citadas acima, até posteriormente bancos, mesas, cestas e grandes vasos, basta ter um pouco de criatividade e prática. 

Assista ao vídeo aula 

Somos responsáveis pelo lixo.que produzimos!


Podemos individualmente, optar por várias atitudes que diminuem o volume de resíduos descartado diariamente, mas se não fizermos nada, estaremos contribuindo para aumentar um problema global. E este problema volta para nós, somos parte dele e temos a responsabilidade de buscar soluções. 

Jogar algo fora significa descartar, querer distância daquilo, ficar livre. Mas na verdade não é isso que acontece. Não ficamos livres do nosso lixo, ele continua bem juntinho de nós, em nosso meio ambiente e muitas vezes poluindo e contaminando nossa água. É simples: o lixo é composto de matéria e esta não desaparece como num passe de mágica. Na natureza nada se perde, tudo se transforma. 

Agora vamos imaginar a cadeia produtiva que envolve todo o processo de fabricação de um simples cotonete - da busca de matérias primas até o descarte no lixo. Podemos notar que todas as ações estão dentro de um ciclo, ou seja a produção começa na natureza pela retirada do recurso natural e termina na natureza com o lixo que é enterrado ou jogado de qualquer forma. 

Tudo se transforma. Sempre foi assim, desde o início dos tempos. Nós é que entramos nesse ciclo e resolvemos acelerar as coisas: fomos consumindo, desmatando, destruindo e explorando os recursos naturais numa velocidade crescente. Mas fomos também acumulando problemas, varrendo os impactos ambientais para debaixo do tapete e fingindo que não é com a gente. 

A questão dos resíduos é bastante clara. Infelizmente ainda achamos que o lixo não é um problema nosso. Que temos o direito de consumir e descartar do jeito que for melhor para nós. Mas será que estamos pensando nas transformações que compõem o ciclo da matéria? Alguém que joga um papel de bala na rua já parou para imaginar o que vai acontecer dali para frente? 

Afinal, na natureza nada se perde... 

Os resíduos jogados nas ruas percorrem um caminho bem conhecido: são levados pelas águas, vão entupindo os bueiros e causando inundações, alcançam os córregos, rios e chegam aos oceanos. Neste trajeto causam poluição, degradação, sujeira e muita destruição. Quem nunca viu a cena clássica de um pescador na beira do rio com uma bota na ponta do anzol? 

Hoje em dia, diante do tamanho dos impactos ambientais gerados pelo lixo, essa imagem parece até lúdica. 

Encontrar uma solução 100% eficiente e segura para a destinação final dos mais diversos tipos de resíduos gerados pelo ser humano, é um desafio que ainda não foi vencido. Nossa inteligência cria soluções fantásticas para o progresso da humanidade, mas deixa um rastro de milhões de toneladas de resíduos na forma de entulho, lixo, orgânico, resíduos hospitalares, lixo atômico, recicláveis, agrotóxicos, pesticidas, substâncias químicas diversas e tantas outras formas. 

Por tudo isso, a melhor maneira de lidar com a questão do lixo é repensar nossa atitude diante da cidade, reduzir nossa voracidade de consumo, reutilizar os bens que já possuímos, reciclar tudo que for possível e rejeitar aquilo que não é verdadeiramente sustentável.